Portaria virtual oferece mais segurança e menos custos para condomínios

 

Rede Bandeirantes que, ao trocar sua portaria tradicional por uma virtual, economizou R$ 670 mil por ano.

A folha de pagamento é a principal fonte de despesas de um condomínio seja residencial ou corporativo. Com foco na redução de custos, a fabricante sueca Axis Communications fornece soluções para a adoção da portaria virtual. A tecnologia para controle de acesso de funcionários e visitantes oferece vantagens como: a redução na folha de pagamento ao dispensar a função de porteiro/vigilante e seus folguistas; redução do potencial gasto com ações trabalhistas e menor número de colaboradores para simplificar a gestão. Além disso, o registro confiável de cada acesso aumenta a segurança e permite investigações rápidas e a impessoalidade do operador responsável pelo controle reduzindo potenciais conflitos. Rede Bandeirantes economizou R$ 670 mil por ano após adoção de portaria virtual Um dos casos recentes que utiliza o videoporteiro da Axis é a Rede Bandeirantes que, ao trocar sua portaria tradicional por uma virtual, economizou R$ 670 mil por ano e agilizou a liberação de veículos de 3 minutos para 30 segundos. O local possui um fluxo contínuo de veículos de visitantes, equipe técnica, elenco, carga e descarga de materiais e taxis, além de mais de 200 veículos de link – que movimentavam a portaria da sede da Rede Bandeirante de Televisão, em São Paulo, no bairro do Morumbi. Lá, os seguranças ficavam em postos físicos, 24h por dia. O processo levava 3 minutos, incluindo a identificação do condutor, anotação dos dados numa planilha, comunicação via rádio com a central, a emissão da autorização e liberação do veículo para uma eclusa. Enquanto isso, os carros ficavam sujeitos à abordagem de criminosos. Depois dessa primeira etapa, o portão externo era fechado, e um segundo agente fazia uma triagem, abrindo o veículo e o porta-malas para uma vistoria. Só então a entrada no prédio era liberada. “Havia um sistema de comunicação analógico e burocrático\”, lembra Jorge Lula, especialista em segurança da JL Imagens.

Fonte: Adriana Fernandes da Axis Communication

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *